Ir para o Topo

Procurando algo?

23 de novembro de 2021

Mobilidade corporativa: empresas desenvolvem soluções de deslocamento para os funcionários

Por Amanda Nonato

Há quase dois anos, a pandemia obrigou o mundo inteiro a modificar a rotina, de forma que pudessem seguir os protocolos de segurança. Dentro dessas mudanças, pesquisa realizada neste ano pela NZN Intelligence, em parceria com o Estadão Summit Mobilidade Urbana, mostrou que 45,3% dos brasileiros também precisaram se diversificar na hora de se deslocar dentro das cidades, sobretudo na volta para o trabalho.

A partir do avanço da vacinação, algumas empresas estão aderindo ao modelo híbrido, enquanto outras voltaram ao presencial. Com tantas mudanças, algumas corporações diminuíram ou suspenderam o vale transporte, linha de fretados ou até mesmo mudaram o local do escritório, o que resultou em colaboradores buscando alternativas de locomoção, para continuar evitando aglomerações.

A startup de soluções para mobilidade corporativa, Bynd, trabalha em parceria com empresas contratantes, promovendo deslocamentos mais humanos e com foco no meio ambiente, já que o ir e vir ao local de trabalho, sem compartilhar caronas, por exemplo, não é sustentável.

O Bynd

Atualmente, a empresa conta com dois recursos, o Bynd Caronas, que conecta colegas de trabalho com rotas próximas para as caronas, e o Bynd Comunidade, como uma alternativa de substituir carros fretados particulares.

O cofundador e CEO da rede de caronas corporativas Bynd, Gustavo Gracitelli, acredita que essa opção de mobilidade traz uma vantagem de compartilhamento de gastos e experiências, o que ele observa como uma possibilidade de transformar esse deslocamento em tempo útil, diminuindo o estresse e a pressão na rotina de trabalho através das trocas.

“Dessa forma, também é possível amenizar o conflito Confinamento x Convivência decorrente do período de quarentena, no qual o isolamento e a falta de relacionamentos sociais acabaram por impactar a saúde mental de muitas pessoas, que terão implicações a longo prazo”, pontua em seu artigo sobre o tema.

Ainda sobre os efeitos da pandemia nessa etapa da mobilidade, Gustavo acredita que uma das vantagens é também a diminuição do risco de contágio, pelo número de pessoas dispostas no veículo, seguindo, inclusive, os protocolos.

Stockbyte

A proposta da Bynd, dentro dessa perspectiva, é conectar os colegas de trabalho com rotas e horários compatíveis para oferecer e pegar carona, de forma saudável e segura. “Ao adotá-lo como benefício e política de mobilidade, uma empresa proporcionou deslocamentos mais leves, seguros e saudáveis para seus 2.000 colaboradores. Em 12 meses e com mais de 20% da base cadastrada no app, foram geradas 5.669 caronas, o que equivale a mais de 8 mil horas de networking espontâneo e 8,1 toneladas de CO₂ que não foram emitidos na atmosfera”, contou.

No artigo, Gustavo também aponta esse impacto positivo na construção de cidades sustentáveis, uma vez que os carros que optam por usar sua capacidade total de passageiros, auxilia na diminuição da quantidade de veículos nas ruas. O resultado disso é menos emissão de poluentes na atmosfera.

O Bynd se propõe no compromisso de deslocamentos humanos e sustentáveis, estando alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. A startup também é comprometida com a iniciativa de responsabilidade corporativa do Pacto Global da ONU, além do certificado de neutralização de carbono das emissões de 2020.

Parceria de impacto

Percebendo os desafios de mobilidade urbana de seus funcionários, o Bradesco lançou o MOVE. O projeto disponibiliza recursos de deslocamento diário de uma forma mais prática, além de contribuir na redução do número de veículos em circulação e, consequentemente, de gases poluentes.

Ainda em 2019, o banco se uniu com o Bynd para o desafio de facilitar a gestão das vagas de uma de suas unidades, a matriz Cidade de Deus, em Osaco, São Paulo. O local conta com mais de 12 mil funcionários, além de visitantes, o que resulta em grande circulação diária de carros.

Em parceria com o Bynd, o Bradesco implementou o programa MOVE Caronas, motivado pela identificação da dificuldade com a grande circulação de automóveis e o engarrafamento, pois os veículos não usavam a capacidade máxima.

Divulgação

Para facilitar o compartilhamento de caronas e reduzir o fluxo de carros, um aplicativo foi o aliado. Os interessados indicam os locais de origem, destino e horário de percurso e o algoritmo cruza as informações, apresentando as possibilidades. Os participantes recebem uma vaga exclusiva no estacionamento, como também economizam devido ao compartilhamento de custos.

A princípio foram disponibilizados 90 vagas para os participantes como forma de incentivo. Até o início de março de 2020 (período pré-pandemia), mais de 140 mil caronas foram realizadas, o que reduziu 56 toneladas de emissão de CO2 e gerou 213 mil horas de networking entre funcionários, proporcionando, também, uma gestão mais eficiente do trânsito e das vagas de estacionamento.

O case do Bradesco rendeu o reconhecimento pelo Festival Whow! de Inovação 2020, como empresa mais inovadora em mobilidade e o destaque na categoria de impacto social. A ideia do Bynd é caminhar para o 2030 dos Objetivos Gerais da ONU (ODS).

Outras iniciativas

O programa MOVE derivou para o MOVE ônibus, também na Cidade de Deus. Com quatro veículos elétricos e atendimentos em dias úteis, das 6h30 às 18h30, o foco é o conforto e a agilidade nos deslocamentos de funcionários e visitantes entre os prédios e portarias. No total, são 10 pontos de paradas em locais estratégicos e identificados com o símbolo MOVE.

Os micro-ônibus possuem estrutura para o deslocamento de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Ainda pensando em acessibilidade, o veículo conta com monitores que reproduzem os pontos de parada, através de áudio e vídeo.

Os veículos são 100% elétricos e com porcentagem zero de poluição. Caso a operação fosse realizada com veículos a combustão, o programa iria reproduzir cerca de 29,73 toneladas de CO2.

“É um serviço de qualidade aliado à sustentabilidade, reforçando cada vez mais a preocupação do Bradesco com o meio ambiente e seus funcionários”, divulgou o banco em nota.