Ir para o Topo

Procurando algo?

Cápsulas de café

1 de abril de 2021

O café nosso de cada dia com sustentabilidade

Pressão de clientes para um direcionamento ecológico de cápsulas de café é crescente e empresas se mobilizam para coordenar ações de logística reversa

Por Karen Garcia

As máquinas de café, com variadas cápsulas e sabores, estão cada vez mais presentes nas empresas e lares dos brasileiros. Ao passo que o consumo dispara, cresce também o nível de exigência sobre os principais fabricantes do setor em relação a normas de sustentabilidade. Como é feito o descarte das cápsulas? Como reduzir o risco de impacto ambiental com a eliminação do material? Nespresso, Melitta e TRÊS, líderes do setor, têm se empenhado para melhorar a logística reversa das “queridinhas” dos apreciadores de café.

No modelo de trabalho presencial ou remoto, a pausa para o cafezinho é sempre esperada. Entre os mitos e verdades sobre o processo de reciclagem de cápsulas de café, o aproveitamento total do material e sua correta destinação é um desafio que precisa do empenho de empresas e consumidores para se tornar satisfatório.

Reciclagem efetiva das cápsulas de café

Desde 2011, a Nespresso traz a bandeira da sustentabilidade no balcão de suas lojas. Com a meta de atingir 30% de reciclagem efetiva até dezembro de 2021, a marca recomenda e orienta que os clientes tragam as cápsulas de alumínio para as “boutiques” em saquinhos antiodor que disponibiliza no ato da compra.

Atualmente, existem 200 pontos de coleta no país. E para ampliar as opções de descarte, a empresa fez uma parceria com os Correios, que pretende disponibilizar 3.500 unidades em todo território nacional para o recebimento dos materiais usados.

Trata-se de um projeto piloto, fruto de uma parceria inédita entre as duas organizações, como parte da estratégia da Nespresso em ampliar sua capacidade de reciclagem no âmbito nacional. A ação começou em Fortaleza e agora segue para outros importantes mercados: São Paulo, Piracicaba e Santos, inicialmente como pilotos também.

Os consumidores podem levar suas cápsulas usadas e descartá-las em local determinado dentro da unidade dos Correios, que fará a transferência do material até o Centro de Reciclagem da Nespresso, localizado na região metropolitana de São Paulo, para separar o pó de café do alumínio, sem a utilização de água. “No processo de economia circular, o alumínio é infinitamente reciclável, ou seja, ele volta para o seu ciclo de vida em formas variadas, como bicicletas e canetas. Enquanto o pó de café será compostado, se tornando adubo orgânico”, explica Cecilia Soares, Gerente de Sustentabilidade da Nespresso no Brasil.

Somando forças

A parceria com as agências nacionais dos Correios começa como um projeto embrionário, que pretende chegar a outros lugares, à medida que evoluir. O presidente da estatal, Floriano Peixoto, ressaltou que “os Correios estão engajados em ações que promovam a sustentabilidade, fornecendo soluções acessíveis e confiáveis para aumentar a participação da população. A empresa tem adaptado seus serviços a essas necessidades, somando atitudes empresariais e individuais que gerem valor à sociedade”.

Além disso, a Nespresso também oferece uma solução de reciclagem de cápsulas para todos os clientes em qualquer lugar do Brasil. Eles podem se cadastrar no site e acessar o serviço de “entrega verde”, que consiste na devolução das cápsulas no ato do recebimento de novos pedidos a em domicílio.

Há dez anos a empresa conta com um sistema próprio de reciclagem, responsável por separar o pó de café do alumínio em seu Centro de Reciclagem. É possível conhecer o trabalho realizado pela empresa no local por meio do tour virtual.

Sistema de recompensas

Já a Melitta decidiu juntar-se à TerraCycle para criar um programa nacional de reciclagem de cápsulas de seu café para proporcionar o descarte correto desse resíduo. Além disso, a iniciativa compreende também a promoção de doações a instituições de caridade por meio da responsabilidade compartilhada com os consumidores de todo o Brasil.

Para participar do programa, o consumidor se cadastra no site, junta as cápsulas e as envia em embalagens gratuitamente pelos Correios. O material é destinado ao Centro de Recuperação de Resíduos da TerraCycle, onde os itens são encaminhados para o processo de compostagem industrial e transformados em composto orgânico que voltará como nutriente para a terra.

Leia também: Ações sociais do Grupo 3corações vão muito além do sabor do café

A cada cápsula enviada, o participante ou grupo cadastrado recebe dois pontos TerraCycle, que equivalem a R$ 0,02 a serem direcionados como doação para uma ONG.

Alinhada com a pauta da ecologia, as novas cápsulas da marca alemã Melitta são biodegradáveis e compostáveis. A companhia está presente em mais de 60 países e tem no Brasil o segundo maior mercado. Sua fundadora, Melitta Bentz, foi criadora do primeiro filtro de papel para coar café.

Roberto Rocha, da ANCAT

Roberto Rocha, presidente da Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT), observa um esforço maior por parte das empresas para criar estruturas e parcerias para reciclagem desses materiais. No entanto, ele destaca sobre a importância da educação ambiental dos consumidores para alcançar uma real transformação de paradigma. 

“A educação na ponta é fundamental. Quando você vai em uma cafeteria, por exemplo, é muito mais fácil conseguir adquiridas do que com o público residencial. Ainda falta uma grande campanha ambiental, para conscientizar os usuários. Isso ajuda o planeta e aos catadores nessa prestação de serviço”, afirma Roberto.

Compensação de emissões de GEE

Na TRÊS, marca do Grupo 3corações, além da cadeia de logística reversa, a marca também realiza a compensação dos gases de efeito estufa (GEE) gerados na fabricação das embalagens. Essa ação foi possível através de uma parceria realizada em junho de 2020 com a eureciclo, uma empresa focada em modelos sustentáveis de reciclagem e soluções de logística reversa. Com isso, a TRES garante que, além das cápsulas recicladas através da logística reversa, 100% das embalagens utilizadas sejam compensadas ambientalmente.

Atualmente, a empresa conta com postos de coleta em São Paulo (SP), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Natal (RN) e agora em Jericoacoara (CE) e Fernando de Noronha (PE).

Também alinhada à política de sustentabilidade, em 2018, o Grupo 3corações criou uma plataforma exclusiva de apoio e fomento às conquistas das mulheres cafeicultoras de café no campo: o Projeto Florada. A iniciativa surgiu com o objetivo de dar visibilidade, trocar conhecimento, reconhecer e valorizar o trabalho delas no cultivo de cafés especiais, gerando valor para toda a cadeia, da produção ao consumo.